Trump decreta dia nacional de oração: “Deus é nosso refúgio e fortaleza”

Presidente recebeu pastores no seu gabinete e assinou decreto oficial

A cena parece ter saído dos relatos do Antigo Testamento. Exortado por líderes religiosos, o líder de uma nação inteira decreta “um dia nacional de oração”.

Após o furacão Harvey passar nos últimos dias pelo sul dos Estados Unidos, causando bilhões de prejuízo em um rastro de destruição e mortes, o presidente Donald Trump tomou a decisão de convocar o país a dedicar o domingo (3/9) para pedirem a benção de Deus sobre o país. Ao lado do vice, Mike Pence, ele assinou um documento oficial.

 O anúncio foi feito após ele receber a visita de pastores e líderes evangélicos em seu gabinete. O pedido de Trump se alia ao do governador do Texas, Greg Abbott, que também convocou os texanos a orar pela recuperação do seu estado.

“Estamos profundamente gratos por aqueles que se dedicam ao serviço, e oramos por cura e conforto para os necessitados”, afirma a proclamação do presidente, divulgada pela assessoria de imprensa da Casa Branca.

“À medida que os esforços de resposta e recuperação continuam e, à medida que os americanos oferecem o alívio necessário para as pessoas do Texas e da Louisiana, lembremos da promessa das Escrituras de que “Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações”, continua a nota, citando o Salmo 46.

“Exorto todos os americanos e casas de culto em toda a Nação a se juntarem em uma única voz de oração, enquanto buscamos apoiar um outro e ajudar aqueles que sofrem com as consequências dessa tempestade terrível”, afirmou Trump. Ele anunciou também que doará 1 milhão de dólares de seu próprio bolso para as vítimas.

A oração feita sobre Donald Trump, com imposição de mãos, foi liderada pelo pastor Robert Jeffress, líder da Primeira Igreja Batista de Dallas, um influente líder cristão que esteva ao lado de Trump desde a campanha presidencial.

No vídeo divulgado, ele cita o texto de 2 Crônicas 7:14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.

Nos últimos dias, o vice Mike Pence também teve encontros de oração com líderes, em especial com Franklin Graham, cujo ministério tem se envolvido diretamente no socorro às vítimas no Texas.

Desde o governo de Ronald Reagan não havia uma manifestação cristã tão clara na Casa Branca. Foi Reagan quem criou o Dia Nacional de Oração pelo país, em maio de 1982. Contudo, o decreto de Trump é algo inédito na história recente dos EUA, ocorrendo com um pedido específico pela intervenção divina em um momento de crise.

Com informações CBN

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.




 
%d blogueiros gostam disto: